terça-feira, 30 de agosto de 2016

Quanto de ração devo dar para o meu pet?

em terça-feira, 30 de agosto de 2016

Olá,amores!!!Tudo bem com vocês?

Hoje vamos falar de nossos pets,quem tem pets assim como eu, sabe que uma das maiores dúvidas ao alimentar o bichinho é quanto à quantidade de ração.A Farmina Pet Foods, empresa de origem italiana especializada no desenvolvimento de soluções nutricionais para cães e gatos, dá uma mãozinha e orienta sobre qual a quantidade ideal de ração para cães e gatos.

 Quanto de ração devo dar para o meu pet?

Quanto de ração devo dar para o meu pet?
Cão X gatoCães e gatos têm hábitos alimentares diferentes. Ambos são carnívoros e absorvem melhor alimentos ricos em proteínas, mas eles não seguem a mesma rotina de alimentação. Felinos, por exemplo, fazem pequenas refeições várias vezes ao dia, enquanto cães adultos comem uma ou duas vezes por dia, mas em quantidade maior, por isso é importante seguir as orientações específicas para cada espécie.
CãoPara avaliar a quantidade de alimento a ser dada para o cão, o dono deve levar em consideração a idade, o peso (porte) e o nível de atividade física do animal, sem se esquecer da qualidade da ração.

- Idade. O filhote, por estar em fase de crescimento, precisa consumir todos os nutrientes necessários para que seu desenvolvimento ocorra da maneira esperada. O recomendado é que o cãozinho ingira de 3 a 4 pequenas refeições por dia e é importante cuidar para que não haja exagero. "Quando o animal come uma quantidade maior do que o necessário, pode ter alguns problemas como fezes amolecidas ou diarreia, além de um alto risco de desenvolver obesidade, podendo ter vários outros problemas relacionados a esta condição", explica Patrícia Padovez, médica-veterinária e coordenadora técnica da Farmina Pet Foods. Na fase adulta, a recomendação é dividir a quantidade de ração em 1 ou 2 porções, sempre seguindo as recomendações de quantidade do fabricante.

- Porte. O porte do animal influencia muito na quantidade de alimento que ele deve consumir. Um cão de porte pequeno, como o Yorkshire, pode precisar se alimentar mais vezes que um Border Collie, por exemplo, pois ele gasta muito mais energia que um cão de porte grande para exercer a mesma atividade física. O porte do animal também influencia na escolha do produto. O ideal é que os croquetes da ração que ele irá comer sejam de tamanho adequado para o tamanho de sua mandíbula, o que vai facilitar a apreensão do alimento, estimular a mastigação e melhorar a absorção de nutrientes. Assim, um cão de porte pequeno preferencialmente deve comer uma ração do tipo mini breed, enquanto o de porte grande uma ração tipo maxi, por exemplo.
- Atividade física. O nível de exercício do animal também define a quantidade e o tipo de ração que ele irá consumir. Se o pet mora em apartamento, ele provavelmente gasta menos energia do que o cão que fica em um quintal. Na dúvida, o dono deve verificar as indicações de ração na embalagem do produto que, em grande parte das vezes, são divididas em quantidades específicas para grau de atividade baixo, médio ou alto.

- Outros fatores. O clima e a gestação são outros fatores que não podem ser esquecidos. No frio, os animais tendem a perder mais calorias a fim de regular a temperatura corporal, logo, é fundamental que o dono fique atento se o pet está perdendo peso. Caso esteja, é interessante reforçar a alimentação. Outro caso é o das cadelas gestantes. Nas últimas semanas da gestação, a cadela precisa de mais energia devido ao crescimento dos filhotes, por isso é recomendável deixar o potinho de ração sempre cheio e à disposição.

GatoPara descobrir a quantidade certa de ração que seu bichano deve comer, leve em consideração a idade e o se o animal é castrado ou não. Gatos castrados têm uma tendência maior a desenvolver diabetes, obesidade e problemas relacionados a trato urinário, por isso é importante receberem um alimento adequado a este estado.

- Idade. Gatos filhotes necessitam de um alimento com uma composição nutricional diferente da de adultos, já que estão em fase de crescimento e desenvolvimento. Verifique na embalagem da ração qual é a porção adequada para o animal e divida esta quantidade em várias porções ao dia. Importante deixar disponível o alimento também durante a noite, pois gatos são animais de hábitos noturnos e muitas vezes se alimentam durante este período.

- Ração seca x ração úmida. A ração úmida também é um alimento fundamental na nutrição dos gatinhos. Os felinos, que naturalmente não sentem a necessidade de beber água em grande quantidade, tendem a adquirir problemas urinários e renais ao longo da vida, e a ração úmida pode ajudar a diminuir esse risco. A ração úmida pode ser oferecida na proporção de até 30% do alimento convencional, caso ela não seja uma formulação completa e balanceada. Em caso de alimento úmido completo e balanceado, o animal pode até se alimentar unicamente desta fonte, se ele preferir.

- Metabolismo. A castração, que é comum em muitos gatos, faz com que o animal tenha uma alteração em seu metabolismo, que tende a ficar mais lento. Caso não seja feita a adequação do alimento oferecido, o gato pode ficar obeso. Portanto, o dono deve dar uma atenção especial para alimentação do pet caso ele já tenha passado pela cirurgia de esterilização. A ração especial para gatos castrados contém nutrientes importantes para a manutenção do peso do pet, além de reduzir os riscos de doenças e a queda de pelos.

Mantenha a regularidadeDepois de avaliar qual a quantidade de alimento ideal para o pet, mantenha a regularidade das porções. "Não varie de um dia para o outro a quantidade de ração oferecida ao animal, a menos que seja uma situação anormal, como uma enfermidade ou uma recomendação específica do veterinário", orienta Patrícia. E sempre que mudar a marca do alimento, não deixe de verificar as informações de dosagem recomendada pelo fornecedor. "Também vale alertar que, apesar da indicação específica do fabricante, a quantidade indicada pode sofrer pequenas alterações de acordo com o metabolismo do animal", reforça a veterinária.

Sobre a FarminaA Farmina, empresa de origem italiana presente na Europa há 50 anos e no Brasil desde 2009, é especializada no desenvolvimento de soluções nutricionais destinadas ao bem-estar de cães e gatos. Os alimentos são desenvolvidos por meio de um conceito nutricional cuja essência é a relação entre natureza + ciência. Da natureza, busca-se entender os instintos, necessidades nutricionais, comportamentos, hábitos dos animais e extrai importantes fontes de ingredientes. Com a ciência, realizam estudos científicos e o trabalho conjunto com profissionais especializados, que resultam em soluções nutricionais focadas na prevenção e no tratamento dos animais. Farmina Pet Foods; Happy pet. Happy you.
Para saber mais da Farmina acesse;www.farmina.com

Então meus amores,espero que tenham gostado das dicas e um grande beijo e até a proxima!!!!! 

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi Jo,
    Antes de mais nada quero dizer que adorei o novo layout ficou lindo!
    Amei o post com todas as dicas, tenho uma gatinha que como pouquinho várias vezes ao dia.
    Desculpe o comentário anterior veio todo misturado.
    Bjs❤
    Abrir Janela

    ResponderExcluir
  3. olá,amiga ficou legal ne o layout e que bom que gostou do post eu fico feliz obrigada pela visita bjsss

    ResponderExcluir